Sven e as aulas do SFI…

Por aqui o gelo continua, mas agora de uma forma diferente. Como vocês viram muita neve e tudo branquinho, daí começou a querer dar uma esquentada (sair do 0°C pra baixo e passar pro 1°C pra cima haha), mas como em todo lugar, saiu do 0°C, a neve derrete, vira água. Maaaaaass durante a noite, volta a esfriar, pra baixo do 0°C e o que acontece?? A água que era neve, não vira neve novamente. Vira gelo! Gente, como é péssimo ter que caminhar ou dirigir sobre gelo. Escorrega como sabão e se você não tomar cuidado e se equilibrar, cai mesmo. Eu cheguei bem perto… Agora pensa pessoas com dificuldade de locomoção, idosos e etc?! Por isso aqui as calçadas são baixas, perfeitamente lisas, assim como as ruas e eles sempre passam com uma caminhão jogando ou sal para derreter a neve e o gelo, ou pedrinhas pequenas que ajudam na criação de atrito com o solo. São os suecos sempre encontrando soluções para sua sociedade nas condições mais extremas.

Como eu já havia postado no Facebook, fiz meu primeiro homem de neve!! Com a ajuda da Lena, pra me mostrar como rolar as bolas de neve e moldá-las para ficarem bem redondas. Depois colocamos uma em cima da outra e eu arrumei o acabamento para parecer uma coisa só. Logo, decorei o rosto dele com ameixas secas para os olhos e para a boca, uma cenoura para o nariz e coloquei o gorro e o cachecol do Frölunda (time de hockey) do Andreas. Assim nasceu o Sven! Ele ficou tão lindo! Dei o nome de Sven porque é o nome do Andreas que ele não gosta haha, e ele jogou, acidentalmente (segundo ele) uma bola de neve bem na minha cabeça enquanto eu arrumava o Sven! He better be careful next time! Depois a Lena ainda fez como se fosse uma lanterna de neve, que eles costumam fazer aqui, com pequenas bolinhas de neve empilhadas com uma velinha pequena dentro. Fica tão lindo à noite!

Criando o Sven

Criando o Sven

Trabalho concluído!

Trabalho concluído!

Sven på natten

Sven på natten

Outro dia saímos com uns amigos do Andreas numa pizzaria, para comemorar o aniversário de um deles, e olha a pizza que eles pediram: tem de tudo e até batata frita! Nunca tinha visto isso, e com certeza é uma bomba calórica, que tô correndo léguas. Até porque eu sou do time que “menos é mais”, até em pizzas. Não sei como conseguem sentir o sabor dos ingredientes com tanta coisa em cima de uma pizza haha.

Pizza com batata frita

Pizza com batata frita

Como  estou tentando perder mais uns quilinhos, e desde que vim pra cá, não ganhei nada, só estou perdendo mesmo, eu e o Andreas decidimos voltar às nossas corridinhas como na Lagoa da Pampulha, só que com uma pequena diferença: abaixo de zero! Estou bastante impressionada comigo mesma. Disposição e preparo físico pra conseguir correr em temperaturas abaixo de zero, sobre neve e gelo e com vento, que faz tudo ficar mais gelado! Eu nunca me preparei pra isso não, mas até que estou dando conta! Corremos 3,3km em 30 minutos e a intenção é só melhorar. Além do mais, o tal do frio acabei descobrindo que atua como uma ajuda a mais à dieta e exercícios. Gastamos muito mais energia nos aquecendo do lado de fora, do que no Brasil que ficamos quase com insolação! Ou seja, ponto pro frio!

Pri saindo pra uma corridinha de leve

Pri saindo pra uma corridinha de leve

Outra novidade é que minhas aulas de sueco começaram!! Finalmente tenho algo pra fazer haha. Tenho aulas segundas de manhã e a tarde, e terças e quartas de manhã. Tenso! Nunca estudei um idioma com tanta intensidade, mas agora é preciso. Minhas professoras são ótimas, muito atenciosas e gentis (como a maioria das pessoas por aqui), e esse é outro assunto que discutirei num outro post: Mitos e Verdades sobre a Suécia. Literalmente falando, aqui não existe gente com cara de bunda! hahahaha Mas voltando ao assunto, a maioria dos alunos da escola de SFI (Svenska för invandrare, sueco para estrangeiros) são Afegãos, acredito que refugiados, mas ainda não tive liberdade para perguntar sobre. Mas também tem pessoas da China, Tailândia, Inglaterra, Polônia e agora Brasil. Um mix de nacionalidades, o que eu particularmente adoro. Quase ninguém fala inglês, tirando a inglesa, a polonesa e a chinesa (que fala um poquinho), o que força ainda mais a usar o sueco pra me comunicar. Os Afegãos ficam mais unidos e falam o idioma deles quase todos os intervalos, o Dari, um dialeto persa. Eu tento conversar com todo mundo, mas acabo conversando mais com a chinesa e a polonesa que são da minha sala, e praticamos nosso sueco juntas! Semana que vem já tenho uma prova de preposições e deveres a fazer! Como eles já haviam começado antes de mim, e tem gente do meu grupo que já está fazendo sueco a mais de 1 ano e meio, eu tenho que acompanhar! Mas que venham aulas, provas e deveres, o que eu quero é aprender! =)

Fazendo dever

Fazendo dever

Anúncios

2 thoughts on “Sven e as aulas do SFI…

  1. Oi Priscila!

    Cheguei ao seu blog através do grupo do Facebook, o Blogueiras da Língua Portuguesa!

    Nossa, como você é ativa! Eu vivo cá há 4 anos e nunca, mas nuncaaa, me atrevi a dar uma corrida na neve 🙂 Tenho muito medo de escorregar!

    Bem, adorei seu blog e vou voltar aqui de certeza 🙂

    Beijos!

    • Oi Joana!
      Seja bem vinda aqui sempre!
      Ow, meu viking que me bora pra frente pra fazer essas corridinhas, mas são necessárias. E como eu corria no Brasil, não quero parar aqui por causa da previsão do tempo, até porque aqui não é sempre sol sol sol né?! rsrs
      Já passei pelo seu blog também, e voltarei para ler suas histórias!
      Bjão! =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s